[RESENHA] Na prisão, de Kazuichi Hanawa.

Nome: Na prisão
Páginas: 247
Editora: Conrad
Autor: Kazuichi Hanawa
Onde comprar?: Como será citado a seguir, eu o encontrei na Biblioteca da minha Escola, mas provavelmente deve achar em PDF. 

Avaliação: 5
Minha opinião: Este Mangá foi achado na Biblioteca da minha escola e não foi o Mangá mais perfeito que eu já li em toda a minha vida, mas foi a titulo de curiosidade. Uma boa leitura, confusa as vezes, já que tem um vocabulário vasto em Japonês e você acaba se perdendo muitas vezes, além, dos costumes, que acabam te impressionando. Se você é viciado na cultura japonesa, e gosta dela, acho necessário ler esse Mangá, já que fala das prisões japonesas.
Na prisão, vai retratar nos mínimos detalhes a vida de um presidiário, dividido em momentos específicos mas, também pode descobrir um vocabulário na linguá. 

O nosso personagem principal não tem um nome propriamente dito, mas pode nos ensinar muitas coisas, principalmente sobre a cultura japonesa. 

Noto que, nas prisões daquela parte do mundo, os presos acabam sendo tratados como reis e rainhas (Comparados ao Brasil, é claro.) mas obviamente, por merecimento.

Não importa se você matou, roubou ou qualquer coisa do tipo, você recebe três refeições ao dia, totalmente organizadas, você tem direito a ter objetos em suas celas que aqui no Brasil, seriam consideradas como armas, ou que poderiam se tornar uma arma.

As celas são divididas individualmente, são feitas expedições rigorosas e que não as respeita, acaba perdendo pontos e assim perdendo direitos e regalias. 

No natal, você recebe um banquete, além de doces e presentes. Você faz a limpeza da sua cela, e tem direito a usar um barbeador na hora do banho. Obviamente, isso não é permitido aqui!! Assim, podemos ver como eles tem uma relação de confiança, mas dura ao mesmo tempo. 

Muitas vezes, me acabei ficando até espantada, já que eles tem acesso até a compras lá dentro, obviamente, por pontos merecidos e ganhados no mês por seu trabalho dentro da prisão.

Um mangá indicado para você que gosta de curiosidades, e se quiser comparar as nossas prisões e nossos privilégios. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário